sábado, novembro 18, 2006

A sétima preocupação

Nesta semana conversava com alunos sobre o pouco tempo que somos ensinados a dedicar aos estudos, às leituras. Comentava como havíamos nos acostumados a ler apenas capitulos de livros, o que promove o desgaste dos autores e das editoras. Vimos que isso é devido à uma certa censura econômica que, pelo preço impede que o conhecimento produzido vennha a alcançar um maior número de pessoas. Acostumamos a isso. Achamos anormal quando o professor não manda copiar partes do livro. A nossa desculpa é que não ha livros na biblioteca - o que é verdade, pois a verba para compra de livros é pouca e a sistemática que o governo adota para comprar livros para as suas bibliotecas que favorece mais o intermediário que ao leitor - ou que o livro é caro. Fica difícil acompanhar o pensamento de um autor, nos educarmos sobre o seu pensamento lendo apenas alguns capítulos de seus livros. Com certeza a nossa formação fica deficiente. Por outro lado achamos normal termos uma formação deficiente. Ninguém se importa. No dia seguinte os jornais apresentaram uma pesquisa do IBOPE que diz da pouca importância que os brasileiros dão à educação. Em uma lista de 10 ela figura como a sétima. Os pais não se preocupam em acompanhar o comportamento dos filhos na escola, a sociedade não acompanha o que é feito com o dinheiro público, e todos acham que isso é normal. Alguma coisa é anormal. Precisamos pensar sobre isso. Alías, uma das alunos da classe do curso de história disse que esse negócio de ler cansava muito. Ela já acha que se pode aprender sem ler. Será isso normal?

Um comentário:

Manuela Guedes disse...

Realmente, o desinteresse pela leitura vem aumntando cada vez mais.Hoje em dia às pessoas colocam dificuldades para pegar o livro e ler.Ler com prazer, como ler outras informações de total desinteresse para à sua vida. Ex:revista de fofocas.Uma vida meio ociosa em buscar referências biblográficas desejadas de uma forma mais passiva e coerente.Um mergulho profundo em análises combinatórias,do qual reflete o passado,o presente e o que possa vir penetrar no futuro.Confia na tecnologia, ou seja,na internet um modo mais eficaz de obter textos curtos, portanto,incompletos.E os autores no qual pensa nos seus leitores em passar uma rica informação,levando tempo e mais tempo se dedicando e investindo.Qual a reciprocidade que eles têm? As pessoas não gosta de ler, portanto, não admite ser deficientes.